sábado, 30 de agosto de 2014

Será que existe pele mista?

Os dermatologistas tem diferentes opiniões em relação a este assunto. Afinal, geralmente os médicos tem posicionamentos opostos em relação a conclusão de diagnósticos. Percebo isso. Quando comento o que certo médico me disse para outro médico, geralmente há novas observações ou até desaprovação referente a opinião do colega de profissão. Bem, vamos ao que interessa: 
Pele mista: um padrão de pele
O dermatologista Ademir Júnior faz parte do grupo que considera a pele mista um tipo de pele: A pele mista é a pele que apresenta características de mais de um tipo de pele. Pode ser, por exemplo, uma pele que apresenta oleosidade em algumas áreas e descamação nas laterais, define. A pele oleosa é oleosa por inteiro, já a pele mista é oleosa em pontos localizados, diz o médico.
Por isso é preciso saber tratar esta pele. Evitar água muito quente no rosto, pois este tipo de hábito leva a parte do rosto que é mais oleosa produzir ainda mais gordura, o que causa o entupimento dos poros, o que resulta em cravos e em espinhas. E na parte mais seca causa descamação e irritação. Portanto, evite colocar água quente na pele. Segundo o médico a pele é oleosa tem esta característica no rosto inteiro, já a seca em pontos localizados.
Como cuidar da pele seca e oleosa? 
Primeiramente é preciso consultar um médico para que ele oriente a utilizar produtos hidratantes na pele seca e a base de gel na parte da pele que é oleosa. É preciso equilibrar o uso dos produtos para que o tratamento funcione como um todo e não por partes. Outra dica é a que sabemos a muito tempo: beber bastante liquido. É importante hidratar o corpo e este cuidado com o corpo refletirá na beleza da pele. Utilizar sabonete suave, quanto menos espuma melhor. Além da alimentação saudável, isto é, ingerir frutas, verduras, legumes e evitar açúcares e frituras.
Uma dica boa é: se for possível substitua o açúcar branco pelo mascavo. Ele é mais saudável. Quanto menos processado e industrializado for o alimento melhor é para o organismo. Consumir mais alimentos integrais para manter o bom funcionamento do intestino. A pele agradecerá!
Há outro dermatologista que acredita na inexistência da pele mista. Se isto está acontecendo é porque há alguma coisa errada com a pele e é necessário investigar. A pele precisa ter regularidade e apresentar o mesmo aspecto por toda a sua extensão. Somente o dermatologista poderá determinar qual é o seu tipo de pele e qual o melhor tratamento para você individualmente. A Dra Priscilla Campi alerta: "Nos casos das peles oleosas que descamam em determinadas áreas, é até perigoso a pessoa deduzir que aquela pele está seca, pois o que pode estar ocorrendo uma dermatite seborreica, ou seja, a pele que descama pode estar tão oleosa que apresenta um eczema, e não um ressecamento. Se a pessoa tratar o descamamento com ainda mais oleosidade, essa pele só vai piorar", explica a médica.
Segundo a dermatologista, é preciso utilizar produtos que inibam a secreção oleosa, ativos mais leves que inibem as glândulas sem ressecar demais, equilibrando o pH da pele e usando hidratantes a base de água, que o médico pode manipular ou prescrever. Dra. Priscilla ainda dá uma dica importantíssima para as mulheres: Evite usar produtos que não foram feitos para a sua faixa etária, pois isso só fará mal à pele, que não terá o que ela precisa, conclui.

Serviço:Dr. Ademir Júnior
http://www.ademirjr.com.br/

Dra. Priscilla Campi- (11) 3473.3487
E-mail: pm.campi@uol.com.br

Para refletir!

“Temos o direito de ser iguais quando a nossa diferença nos inferioriza; e temos o direito de ser diferentes quando a nossa igualdade nos descaracteriza. Daí a necessidade de uma igualdade que reconheça as diferenças e de uma diferença que não produza, alimente ou reproduza as desigualdades”.
(Boaventura de Souza Santos - professor catedrático da Universidade de Coimbra).